Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
DFL Limpeza Urbana
Lótus Produtos Dermocosméticos
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ÁLBUM DE FAMÍLIA

RAIMUNDO DE NAZARETH FERNANDES CRUZ

 


Raimundo de Nazareth Fernandes Cruz.

Fernando Antonio Lima Cruz

Raimundo de Nazareth Fernandes Cruz, presidente da Fênix Caixeiral Paraense; tesoureiro do Instituto Ofyr Loiola; professor de Contabilidade e Inglês; Contador.

Nasceu em Massapê, Estado do Ceará, em 27 de janeiro de 1913 e faleceu em Belém, Estado do Pará, em 28 de maio de 1982, aos 69 anos de idade. Era filho de Raymundo Nonato da Cruz e de Maria Lins Cruz.

O seu pai foi eleito vereador em 15 de novembro de 1935 para a primeira Câmara Municipal de Castanhal (1936-1942), cuja instalação e posse ocorreram no dia 10 de fevereiro de 1936.

Exerceu os cargos de contador da Caixa Econômica Federal e presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará. Escreveu diversos artigos que foram publicados nos jornais de Belém, versando sobre variados assuntos, principalmente educacionais. Tomou parte em diversos congressos de contadores em São Paulo, no Ceará e em Pernambuco.

Foi casado com a senhora Cleonice de Souza Cruz, com quem teve quatro filhos: Raimundo Cruz, Júlia, Marly e Rui de Souza Cruz.

Professava a religião católica e afirmava que exerceram influência na sua vida sua esposa e o ex-prefeito municipal de Castanhal, Maximino Porpino Filho, o qual custeou seus estudos, de 1941 a 1942, na Fênix Caixeiral Paraense.

Era tio paterno de meu pai, Etevaldo Lima Cruz, e meu tio-avô paterno.

Fonte: ALENCAR, Gualter Loiola. Quem é quem no Pará. Belém: Persona, 1970, p. 483.




© Copyright 2005-2019 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008