Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ARTIGOS

O CEARENSE QUE PRESIDIU UM SINDICATO RURAL, DURANTE 30 ANOS

 


Benjamim Mendes e Silva

Jackson Rubem*

Benjamim Mendes e Silva, natural de Mombaça-Ce, participou de um treinamento de guerra, de 1940 até 1946, sendo liberado apenas quando a Segunda Guerra Mundial terminou. Já casado com Maria Amélia Benevides e Silva, também de Mombaça-Ce, com quem teve 7 filhos, mudou-se para Petrolina, a fim de comercializar.

Enquanto estava lá ouvia "todo mundo" falando sobre Irecê e as vantagens que o lugar oferecia para todas as pessoas. Bastante entusiasmado, mudou-se para Irecê, no ano de 1969 e procurou o saudoso Ineny Nunes Dourado, na época gerente da Comissão do Vale São Francisco. Ele conseguiu-lhe um emprego como fiscal. Além disso, ficou com a incumbência de fazer o pagamento semanal aos trabalhadores.

Cidadão conceituado em Irecê, Benjamim foi convidado para participar da fundação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, no dia 05/02/1971. Anísio Rodrigues dos Santos foi eleito primeiro presidente e ele, Benjamim, primeiro secretário.

Com a morte de Anísio, Benjamim assumiu a presidência, conforme estatuto da entidade e convocou novas eleições, o que aconteceu seis meses depois. A chapa encabeçada por ele foi única e ele se elegeu. Na época o sindicato tinha apenas 70 sócios. Durante um período de 30 anos, trabalhou no sindicato, ficando apenas 4 anos fora da presidência, mas na diretoria, como tesoureiro. Enfrentou imensas dificuldades, tendo que mudar de endereço várias vezes, até que conseguiu adquirir um terreno e construir uma sede própria para a entidade, que oferecia aos sócios direito à saúde e assistência jurídica. Quando se aposentou, aos 77 anos, deixou o sindicato com 12 mil sócios!

Fonte: Rubem, Jackson. Irecê: A Saga dos Imigrantes. Irecê: Print Fox Editora, 2004.



Jackson Rubem

*Jackson Rubem. Escritor, historiador e biógrafo, natural de Irecê, Estado da Bahia. Tem vários livros publicados, entre os quais Brasileiros Pré-Cabralianos: História e Arte Rupestre (edição bilíngue); Irecê: História, Casos e Lendas; História de Irecê Para Jovens; Irecê: A Saga dos Imigrantes; Lapão: Cem Anos de História.




© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008