Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ARTIGOS

A HISTÓRIA DE MOMBAÇA PASSA POR ESSAS RUAS

 


Praça Getúlio Vargas. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, XVI Volume, publicação comemorativa do 23º aniversário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE em 29 de maio de 1959.

A Lei Municipal nº 15, de 4 de novembro de 1967, sancionada pelo então prefeito municipal José Marques de Sousa, alterou as denominações das ruas e praças da sede do município de Mombaça, além de denominar vários logradouros públicos que não tinham denominação oficial.

A referida lei municipal teve a peculiaridade de substituir os nomes de personagens nacionais e estaduais por personagens da história local.

A atual Praça da Matriz Irmãos Marcelo e Leonardo Moreno Teixeira que tinha a denominação de Praça Getúlio Vargas passou a denominar-se Praça Maria Pereira.

A rua Capitão Rocha Andrade denominava-se de Padre Pedro Leão, que passou a nominar outra via pública no entorno da Praça da Matriz.

A rua que levava o nome do escritor cearense José de Alencar foi substituída por Antonio Pedro Benevides.

A rua Joaquim Távora, militar cearense que dá nome a bairro de Fortaleza, teve seu nome alterado para José Frutuoso de Sá e Benevides.

Neste caso o pai foi substituído pelo filho: a rua Manuel Evangelista passou a chamar-se Antonio Evangelista Sobrinho.

A rua Dr. Francisco Sá que, além de engenheiro, foi durante muitos anos ministro da Viação e Obras Públicas, passou a ter a denominação de Dona Ananias Amaral Militão.

Na realidade o nome civil de seu primeiro casamento com Manuel Militão de Albuquerque era Ananias do Amaral Militão. Ao enviuvar e contrair novo casamento com Zacarias Augusto Vieira passou a chamar-se Ananias do Amaral Vieira. No ano de 1968 passou, também, a nominar a Escola de Ensino Fundamental e Médio Professora Ananias do Amaral Vieira.

A professora Ananias do Amaral Vieira é avó paterna do jornalista, professor e político cearense Roberto Átila do Amaral Vieira, ex-ministro de Ciência e Tecnologia, de janeiro de 2003 a 2004, no governo Lula.

(Publicado no jornal Folha de Mombaça, Ano XL, nº 170, Outubro/2015).




© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008