Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

CARTAS

EXAGERO*

 

Fernando Antonio Lima Cruz - Mombaça-Ce

A revista Veja, nº 991, traz como reportagem de capa o medo da crise militar desencadeada no pronunciamento do ministro do Exército, general Leônidas Pires, contra os trabalhos da Constituinte. O temor do ministro reflete-se na possibilidade de uma Constituição de moldes esquerdistas que não corresponderia, segundo ele, aos desejos da maioria do povo brasileiro, que é moderada.

Por outro lado, em outra matéria, mostra-se a impunidade das atrocidades cometidas por militares contra subalternos aquartelados. Um lado que dificilmente chega ao conhecimento dos civis, pois forma-se uma espessa cortina que não deixa frestas. Entre outros atos de violência durante uma bateria de exercícios realizada no 19º Batalhão Logístico do Exército, no Rio de Janeiro, soldados foram obrigados a mergulhar a cabeça dentro da água e gritar - imersos - “O Brasil acima de tudo”; outros foram pendurados numa árvore, de cabeça para baixo, amarrados pelos pés; e ainda outros seis foram obrigados a formar uma ponte humana sobre um córrego para que um oficial atravessasse.

Atrocidades estas que são tidas como adestramento e treinamento dos soldados mas que, verdadeiramente, ultrapassa o limite do rigor e torna-se pura violência.

Tudo isto em nome de conceitos e da liberdade que foram usurpados durante os anos de regime militar por um exército que teve o mesmo triste destino dos demais exércitos latino-americanos: o de estar preparado mais para combater seu próprio povo do que inimigos externos.

*Publicada na seção Cartas, do jornal Diário do Nordeste (Fortaleza-Ce), em 10/09/1987


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008