Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

CARTAS

OPOSIÇÃO*

 

Fernando Antonio Lima Cruz - Mombaça-Ce

A vitória da candidata do PT (Partido dos Trabalhadores), Maria Luiza, veio mostrar o que já vinha se caracterizando nas últimas eleições, que a capital cearense é um reduto oposicionista. Fortaleza, uma cidade que era até as últimas eleições realizadas em nov./82 um reduto do PMDB, até então única opção oposicionista para o eleitorado fortalezense mas que, a partir de agora, com o crescimento e o surgimento de novas opções capazes de concretizar o anseio popular de afundar para sempre o já furado barco do coronelismo oligárquico cearense, o PMDB terá de lutar lateralmente e coeso com essas forças renovadoras.

A vitoriosa veio do PMDB, um partido do povo, um partido tradicional pelas suas lutas históricas e heróicas contra a ditadura e a favor da legalização do processo democrático, um partido que sempre caracterizou-se e afinou-se com o povo, para o PT, um partido do povo e das lutas, tal qual o PMDB. Vencer um candidato de expressão qual Paes de Andrade valorizou ainda mais essa vitória que, antes de ser sua, é do povo fortalezense. A possível vitória de Paes de Andrade, que não se concretizou, tal qual a vitória de Maria Luiza, seria a legitimação da vontade popular contra as aves de rapina que viviam sugando o povo cearense e privando-o de necessidades vitais para a vida de todos os cearenses.

Agora resta ao PMDB e ao PT formar uma aliança, com compromisso único e exclusivamente com o povo, para bem administrar os destinos do Estado e da municipalidade fortalezense, e levar o coronelismo à derrota final nas eleições do próximo ano.

A bandeira do PMDB não foi enrolada, ela permanece intacta e tremulando ao vento, em cada esquina, sob o olhar vigilante de Tancredo Neves e Teotônio Vilela. O PMDB continua vivo.

*Publicada na seção Cartas, do jornal Diário do Nordeste (Fortaleza-Ce), em 23/11/1985


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008