Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
DFL Limpeza Urbana
Lótus Produtos Dermocosméticos
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ENFOQUE

SOCIALISTAS DE ARAQUE

 

Raugir Lima Cruz*

Está mais que na hora do Brasil se assumir como uma nação capitalista. Porque somos um país capitalista, entretanto, é notável que o Brasil exerce um capitalismo envergonhado. Verdadeiramente não se assume o que realmente é. E por isso mesmo não consegue se desenvolver, avançar economicamente, tecnologicamente, cientificamente ou quaisquer áreas que imaginarmos.

Um tanto quanto de pessoas se apregoam "socialistas" e assim sendo, não votam em candidato tal ou partido tal porque estes são "liberais" ou com "tendências à direita".

Quanta idiotice. Desconheço pessoa sequer neste país que não queira o desenvolvimento pessoal ou de um filho ou de um familiar. Todo mundo quer ganhar mais dinheiro do que já ganha. Todos querem trocar o carro por um novo de preferência mais moderno e mais caro. Todos querem que os filhos estudem nas melhores escolas e universidades (que são as mais caras). Querem morar numa boa casa, querem dinheiro para viajar e "curtir a vida".

Nessa linha, todos querem ter recursos para viver bem e dar uma vida confortável aos seus familiares. Se for comerciante, por certo quer que o seu comércio venda mais, cresça e progrida. Se for empregado, almeja por melhores salários. Enfim todos nós, indistintamente, queremos progredir na vida e isso certamente vem alinhado a ganhar mais dinheiro.

Ora, é natural, não há do que se envergonhar disso. O indivíduo que progride de forma honesta, está sendo abençoado por Deus. É preciso parar com o preconceito contra quem tem dinheiro. São os ricos que fazem girar a roda da fortuna. São eles que dão empregos. Bastam dois exemplos simples: - Ao construir uma mansão e comprar um carro, o sujeito está distribuindo dividendos. O vendedor e o dono da loja de carros, o operário que montou o veículo, o fabricante de peças, o proprietário da montadora, os operários da construção, o vendedor e dono da loja de material de construção, etc. Muito mais dos que acabei de descrever se beneficiam, posto existir uma cadeia bem maior de beneficiários do dinheiro da simples construção de uma casa e a compra de um veículo.

Voltando ao início aparece os ditos "socialistas" que na verdade querem tudo o que acima citei, defendem a distribuição de renda, contanto que não tenham que tirar da própria renda. Olha quanta incoerência: "vamos distribuir a renda, mas a renda dos outros" ou ainda defendem que seja distribuída uma esmola aos mais pobres pelo governo, de forma que causando dependência, tais pobres nunca deixarão de ser pobres.

Melhor ficar alerta. Não é enfraquecendo o forte que o fraco será fortalecido. É fortalecendo o fraco que este também será forte. Ou o Brasil se assume definitivamente capitalista ou mergulhará definitivamente no atraso. Porque todos querem é ganhar dinheiro e progredir na vida, inclusive esses socialistas de araque.

(Publicado no jornal Folha de Mombaça, Ano XLI, nº 205, Setembro/2018).

Untitled Document

*Raugir Lima Cruz. Oficial de Justiça da Comarca de Quixelô-CE. É mombacense de Senador Pompeu, Ceará, onde nasceu no dia 15 de janeiro de 1966, filho de Etevaldo Lima Cruz e de Francisca Zeneida Lima Cruz. Graduou-se em Pedagogia na Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iguatu - FECLI. É bacharel em Direito e pós-graduado em Direito Penal e Criminologia pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Obteve o 2º lugar no Concurso Literário Rachel de Queiroz, promovido em 2006 pelo Fórum Clóvis Beviláqua em comemoração aos 30 anos da sua biblioteca, com a crônica Respingos da estrada em dez atos. A sua crônica foi publicada na coletânea “Sertão: olhares e vivências” com os dez trabalhos classificados no referido concurso. No dia 18 de dezembro de 2007 recebeu o título de cidadão quixeloense concedido pela Câmara Municipal de Quixelô. É autor dos artigos "Uma análise principiológica e legal das interceptações telefônicas: a produção probatória à luz do princípio da proibição da proteção deficiente", publicado na edição nº 87, ano XIV, abril/2011, da Revista Âmbito Jurídico e “A aplicação da Willful Blindness Doctrine na Lei 9.613/1998: A declaração livre e a vontade consciente do agente”, publicado no volume nº 9, edição 2011, da Themis, revista científica da Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará (ESMEC).



© Copyright 2005-2018 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008