Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO I

 


Gilberto Tim, Telê Santana (cidadão mombacense) e Robério Vieira, todos já falecidos.
Robério Vieira, o “Gata Mansa”, numa viagem de Bolonha a Veneza, se apresentou como prefeito de Mombaça, sendo recebido com todas as honras.
Em 1989, 1990, o Brasil jogou contra a Dinamarca em Copenhague, por sinal perdeu de 3 x 0, 4 x 0, uma coisa assim. A torcida dinamarquesa passou o tempo todo cantando uma música dos Beatles: Submarino Amarelo, porque eles estavam afundando o Brasil e o Brasil era amarelo. Antes do jogo, os repórteres brasileiros se apresentaram no portão de entrada para o gramado para entrar. Isso era uma coisa impensável para os dinamarqueses. Eles estavam comemorando 100 anos da Federação de Futebol e jamais um repórter havia pisado no gramado Idrocetspark de Copenhague. O Gata Mansa achou que ia resolver essa questão e ia botar os brasileiros para dentro. Ali naquele dia se contrariou uma tradição de um século porque o Gata Mansa botou os repórteres para dentro do gramado.

Untitled Document


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008