Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO I

 


Mombaça em 1943: chegada do eleitorado de Antônio Jaime de Alencar Benevides, residente no Sítio Maxixe. Antônio Jaime de Alencar Benevides, era filho do professor Pedro Jayme de Alencar Araripe e de Ana Benevides de Alencar Araripe, foi casado três vezes. Em primeiras núpcias com Maria Vieira Benevides. Em segundas núpcias com Joaquina Vieira Benevides (Quinha), com quem teve seis filhos. Em terceiras núpcias com Benvinda Teixeira Benevides, com quem teve sete filhos. A família Benevides, desde a criação do município de Mombaça, então Maria Pereira, em 1851, sempre exerceu uma forte influência política, constituindo-se numa oligarquia de base familiar. Foram prefeitos de Mombaça: seu tio-avô Antônio Pedro de Benevides (1877/1880, 1890/1892 e 1902/1912), seu pai Pedro Jayme de Alencar Araripe (1912), seu tio Silvino Lopes de Sá Benevides (1915/1919), seu tio José Frutuoso de Sá e Benevides (1919/1924), seu irmão Manuel Jaime de Alencar Benevides (1924/1928), seu filho Elcias Vieira de Alencar Benevides (1955/1959), seu sobrinho José Sidrião de Alencar Benevides, popularmente conhecido como José Jaime (1951/1955, 1963/1967 e 1971/1973) e seu neto Nelson Benevides Teixeira (1989/1992). Além dos já citados, outros integrantes da família Benevides, também, exerceram a chefia do poder executivo municipal: Augusto Tavares de Sá e Benevides (1936, renunciou ao mandato de prefeito dois meses após a posse para reassumir as funções de Notário Público) e Carlos Augusto Castelo Benevides (1934/1935, 1936/1937, 1945/1947 e 1948/1951). Quanto a José Joaquim de Sá e Benevides, de quem descende a família Benevides no Ceará e que é citado como o 1º presidente da Câmara Municipal de Maria Pereira, em 1852, que exercia a função de chefe do executivo municipal, documentos originais referentes à instalação da vila e à primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Maria Pereira que encontram-se sob a guarda do Arquivo Público do Estado do Ceará contrariam tal versão e citam como 1º presidente Manoel Procópio de Freitas. Desde a emancipação político-administrativa do município de Mombaça, em 1853, há 163 anos, a família Benevides esteve à frente do executivo municipal mombacense durante 60 anos, sem contabilizar os correligionários e parentes afins.

Untitled Document


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008