Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Cenpel
DFL Limpeza Urbana
Lótus Produtos Dermocosméticos
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO II

 


Mombaça na década de 1970. Ao fundo observa-se a aglomeração de agricultores em frente aos pontos comerciais, anexos ao Mercado Público Pedro Martins Chaves (Lei Municipal nº 15, de 04/11/1967), que estão com as suas portas cerradas. Em um desses pontos comerciais, à rua Antônio Jaime Benevides, nº 145, funcionava a mercearia "O Etevaldo", de propriedade do Sr. Etevaldo Lima Cruz (1935-2010), pai do editor deste site. No lado direito vê-se o Posto Central Esso, de propriedade do Sr. Francisco Sabino Sobrinho (atualmente denominado de Posto Glória, de propriedade de Elialdo Evangelista). Esta fotografia foi obtida no dia 18 de abril de 1972 por ocasião de uma das muitas invasões de agricultores atingidos pelo fenômeno climático da seca que, de tempos em tempos, assola o Nordeste brasileiro. Segundo o Prof. Dr. Elimar Pinheiro do Nascimento, do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB), no prefácio do livro "O poder dos donos: planejamento e clientelismo no Nordeste", de autoria de Marcel Bursztyn (Garamond, 2008): "Pouco mudou, igualmente, a relação entre o Estado, os políticos e a população mais pobre. A introdução do Programa Bolsa Família e a suspensão das frentes de combate à seca ajudaram a "matar" o coronel e seu clientelismo, mas criou um clientelismo estatal, menos pessoal, mas similarmente danoso. O Estado, assim, permanece personalizado e "endeusado", sempre na figura do chefe."

Untitled Document


© Copyright 2005-2018 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008