Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO II

 


Construção do Grupo Escolar Professor Pedro Jaime, atualmente denominado de Escola Estadual de Ensino Médio Professor Pedro Jaime. A obra foi iniciada em 10 de junho de 1957 na gestão do governador Paulo Sarasate (1908-1968) e concluída e inaugurada na gestão do governador Flávio Marcílio (1917-1992) em 7 de março de 1959, sendo Secretário de Educação e Saúde Cláudio Martins e prefeito municipal de Mombaça Elcias Vieira Alencar Benevides (1906-1986), neto do homenageado. Observa-se na fachada que a denominação oficial inicial da instituição de ensino, construída em cooperação com a prefeitura municipal, seria Grupo Escolar Paulo Sarasate.
O professor Pedro Jaime de Alencar Araripe nasceu em Quixeramobim-Ce, em 14/03/1838 e faleceu em Maria Pereira, atual Mombaça-Ce, em 31/01/1913, aos 74 anos de idade, sendo filho de Pedro Jaime de Alencar Araripe e Isabel Sabina da Silva (que ao casar-se adotou o nome de Isabel Valdinar de Alencar Araripe). Seu pai foi o mais jovem revolucionário brasileiro ao lutar na Confederação do Equador com apenas 14 anos de idade. Era neto de Tristão Gonçalves de Alencar Araripe (um dos líderes do movimento revolucionário denominado de Confederação do Equador e considerado o presidente da Confederação no Ceará), bisneto de Bárbara Pereira de Alencar (a primeira prisioneira política do Brasil, por sua participação na Revolução Pernambucana de 1817) e sobrinho-neto do padre José Martiniano de Alencar (que viria a ser senador e presidente da Província do Ceará em dois períodos, de 1834 a 1837 e de 1840 a 1841). Casou-se com Ana Benevides de Alencar Araripe, filha de Fructuoso Lopes de Fontes Braga e Cypriana Francisca Gomes Benevides (trisavós paternos do ex-senador e atual deputado federal Carlos Mauro Cabral Benevides), com quem teve 10 filhos: Manuel Jaime de Alencar Benevides, Marcelo Jaime de Alencar Benevides, Otaviano Jaime de Alencar Benevides, José Jaime de Alencar Benevides, Augusto Jaime Benevides de Alencar Araripe, Beatriz Alencar Benevides Teixeira, Maria Alencar Feijó Benevides, Isabelzinha Alencar Benevides, Antônio Jaime de Alencar Benevides e Cipriana Alencar Benevides Feijó.
Chegou em Mombaça na segunda metade do século XIX proveniente de Quixeramobim para ministrar aulas de primeiras letras aos alunos do sexo masculino. Foi capitão da Guarda Nacional, deputado provincial do Ceará (1882-1883) e intendente municipal de Mombaça no ano de 1912 (o último antes da mudança da nomenclatura do chefe do poder executivo municipal para prefeito).

Untitled Document


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008