Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia

LIVROS
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
Mombaça: Terra de Maria Pereira - História
APOIO CULTURAL
LS Combustíveis
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO III

 


Paulo Feijó de Sá e Benevides (1907-1990), deputado estadual nas legislaturas de 1967, 1971 e 1975, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, no biênio 1977-1978, em sua gestão foi inaugurada a atual sede do poder legislativo cearense, além de ter assumido interinamente o governo do Estado por 11 vezes; Fernando Alencar Benevides (1926-2004), agropecuarista e industrial, que produzia e engarrafava a aguardente de cana Alencarina, no Engenho Campos, localizado na Fazenda Carnaúbas, foi vereador da Câmara Municipal de Mombaça nas legislaturas 1955-1959 e 1959-1963; Emílio Gress (1928-2021), empresário estabelecido em Fortaleza, foi candidato a prefeito municipal de Mombaça nas eleições de 15 de novembro de 1976.

Naquele ano eleitoral, na sucessão do então prefeito municipal José Valdomiro Távora de Castro, o diretório municipal da Aliança Renovadora Nacional (Arena), dividido internamente, lançaria dois candidatos a prefeito: Emílio Gress (apoiado pelo prefeito e pelo governador Adauto Bezerra) e José Jaime Benevides (rompido com o prefeito e correligionário político do ex-governador César Cals) contra a candidatura de Walderez Diniz Vieira (aliado do deputado estadual Francisco Castelo de Castro e do deputado federal Antônio Paes de Andrade), do Movimento Democrático Brasileiro (MDB). O ex-prefeito municipal José Jaime Benevides foi o fiel da balança naquelas eleições municipais, pois, isolado politicamente e ciente das suas remotas chances de vitória para exercer um quarto mandato, renunciou à sua candidatura e passou a apoiar a candidatura do emedebista Walderez Diniz Vieira que obteve 7.772 votos, enquanto que o candidato arenista Emílio Gress obteve 7.288 votos. O emedebista Walderez Diniz Vieira eleito inicialmente para um mandato de quatro anos foi aquinhoado com mais dois anos, exercendo a chefia do executivo municipal mombacense no período de 1977-1983. Etevaldo Lima Cruz, pai do editor deste site, foi um dos seus colaboradores exercendo a função de fiscal geral lotado no Serviço de Tributação e Fiscalização, no período de 1º de setembro de 1977 a 1º de maio de 1978, e de tesoureiro, a partir de 2 de maio de 1978 até o final da gestão.

Fotografia: Acervo da Sr.ª Diana Maria Gomes Barreto.

Untitled Document


© Copyright 2005-2022 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 99954-0008