Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
DFL Limpeza Urbana
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
Premium Hotel
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

ACERVO ICONOGRÁFICO I

 


Mombaça na década de 1980: uma das formações do Operário Esporte Clube, fundado a 25 de agosto de 1979, campeão do 1º Campeonato Mombacense de Futebol. Da esquerda para a direita. Em pé: Geraldo, Hélio César, Antônio César, Kleiber, Cleiton e Hilton. Agachados: Piquet, Wilton, Titico, Alencar e Neném.


A Liga Desportiva de Mombaça (LDM) fundada no dia 12 de março de 1977 organizou o 1º Campeonato Mombacense de Futebol que iniciou-se a 7 de outubro de 1979 e findou-se a 30 de março de 1980, tendo como campeão o Operário Esporte Clube e vice-campeão o Internacional Sport Clube. Eis a campanha do clube campeão: Operário 5 x 0 Água Branca (14/10/1979); Operário 9 x 1 Serraria (11/11/1979); Operário 0 x 0 Fluminense (06/01/1980); Operário 7 x 0 Gancho (27/01/1980); Operário 3 x 1 Fluminense (03/02/1980); Operário 0 x 0 Internacional (24/02/1980); Operário 1 x 1 Internacional (02/03/1980) e Operário 2 x 1 Internacional (30/03/1980).


No dia 2 de março de 1980 foi realizado o que seria o jogo final do 1º Campeonato Mombacense de Futebol. O Internacional vencia por 1 a 0 até os minutos finais, quando o atacante Eudes, do Operário, empatou a partida. Houve invasão do campo de futebol do Centro Comunitário Antônio Jaime Benevides, ocorrendo uma confusão generalizada, quando ainda deveria acontecer prorrogação e, persistindo o empate, cobranças de pênaltis para definir o campeão mombacense de 1979. A partida foi encerrada e o placar de 1 a 1 foi mantido. Realizou-se uma nova partida no dia 30 de março de 1980 vencida por 2 a 1 pelo Operário, na cidade de Quixeramobim, por medida de segurança.

A 1ª referência a um clube de futebol de Mombaça data de 15 de dezembro de 1925, quando o jornal “O Nordeste” comunica que, naquela data, foi fundado em Maria Pereira, o “Banabuyú Sport Clube”, ficando assim constituída a sua primeira diretoria: Presidente – Cel. [Manuel] Jayme de Alencar Benevides (prefeito municipal de Mombaça, de 1924/1928); Vice-presidente – Carlos Augusto [Castelo] Benevides (prefeito municipal de Mombaça, de 1934/1935, 1936/1937, 1945/1947 e 1948/1951); 1º Secretário – Augusto Tavares de Sá e Benevides (prefeito municipal de Mombaça, 1936); 2º Secretário – Antônio Martins Filho; Tesoureiro – Abdon Paulino [e Silva] (foi casado com Luísa Gonzaga Paulino, trineta do capitão Pedro da Cunha Lima e tia-avó do editor deste site); Adjunto Tesoureiro – [José] Soares Pedrosa e Orador – Manuel Pinheiro de Sousa (prefeito municipal de Mombaça, de 1930/1931).

FICHA TÉCNICA:
Operário 2 x 1 Internacional
Data: 30/03/1980.
Local: Estádio Álvaro Carneiro (Carneirão), Quixeramobim-Ce.
Árbitro: Cláudio Moura (Associação Desportiva de Quixeramobim - ADQ).
Auxiliares: Edilson Cardoso e José Afonso (Associação Desportiva de Quixeramobim - ADQ).
Renda: Cr$ 10.400,00 (dez mil e quatrocentos cruzeiros).
Cartões: Túlio (amarelo); Chico Júnior (vermelho).
Gols: 1º tempo - Chico Baixinho (Internacional); Valmir (Operário); 2º tempo - Wilton (Operário).
Operário: Manuel; Chico Galinha, Alencar, Antônio César e Pepedo; Dejas, Zuzina (Renan) e Wilton; Romero, Zé Eribaldo (Túlio) e Valmir.
Internacional: Ednires; Júnior, Beto, Hélio César e Vicente; Chico Júnior, Aparecido e Chico Baixinho; Julião, Cesão (Zé Adolfo) e Neném (Danilo).

ESTATÍSTICAS DO CAMPEONATO:
Artilheiro: Weber (Fluminense) com 14 gols.
Ataque mais positivo: Fluminense com 28 gols em 8 jogos, com uma média de 3,5 gols por partida.
Goleiro menos vazado: Manuel (Operário) com 4 gols em 8 jogos, com uma média de 0,5 gol por partida.
Defesa menos vazada: Operário com 4 gols em 8 jogos, com uma média de 0,5 gol por partida.
Total de gols marcados: 112 gols em 30 jogos, com uma média de 3,73 gols por partida.
Arrecadação total: Cr$ 78.170,00 (setenta e oito mil e cento e setenta cruzeiros), com uma média de Cr$ 2.605,00 (dois mil seiscentos e cinco cruzeiros).
Maior renda: Cr$ 10.450,00 (dez mil quatrocentos e cinquenta cruzeiros) no jogo Operário 1 x 1 Internacional, no dia 2 de março de 1980.
Menor renda: Cr$ 690,00 (seiscentos e noventa cruzeiros) na rodada dupla Gancho 7 x 0 Santana e Internacional 1 x 0 Jardim, no dia 30 de dezembro de 1979.

CURIOSIDADES:
1.As rendas dos dois jogos finais representaram 26,67% do total arrecadado durante todo o campeonato, ou seja, um pouco mais de 1/4 do montante arrecadado.
2.Na partida final estavam em campo cinco membros da família Alencar, os irmãos Alencar, Túlio, Chico Júnior e Julião, além do primo Aparecido; dois membros da família Sá Cavalcante, os irmãos Zé Eribaldo e Hélio César; dois membros da família Vieira, os irmãos Renan e Romero, sendo estes, primos dos irmãos Alencar. Sagraram-se campeões: Alencar, Túlio, Zé Eribaldo, Renan e Romero.
3.Os atletas e primos Túlio e Renan chegaram ao Estádio Álvaro Carneiro após o início da partida, provenientes de Fortaleza, substituindo respectivamente Zuzina e Zé Ribaldo ainda no 1º tempo.
4.Os irmãos Túlio e Chico Júnior foram penalizados respectivamente com cartões amarelo e vermelho.

Untitled Document


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008