Página Inicial
Acervo Iconográfico III
Heráldica e Vexilologia
Loja Virtual

LIVRO
Padre Sarmento de Benevides: poder e política nos sertões de Mombaça (1853-1867)
APOIO CULTURAL
Restaurante & Pizzaria Braseiro
Lótus Produtos Dermocosméticos
Magazine Pneus
Centro Comercial Pedro Tomé
MEMBRO
ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia
ACE - Associação Cearense dos Escritores
ANPUH - Associação Nacional de História
CRA-Ce - Conselho Regional de Administração do Ceará
Clique para ouvir o depoimento de Fernando Cruz à rádio Assembléia FM 96,7 sobre a história político-administrativa de Mombaça, em 16/03/2009.
PageRank

Voltar para a página anterior

Untitled Document

NOTÍCIAS

O HERÓI MOMBACENSE UMBELINO ALVES DE SOUSA PARTICIPOU DAS COMEMORAÇÕES DO 61º ANIVERSÁRIO DA TOMADA DE MONTESE

 

22/04/2006


O historiador Raimundo Nonato Ximenes e o ex-combatente e herói mombacense Umbelino Alves de Sousa.

Realizou-se nesta segunda-feira, dia 17/04, às 17:00h, no Ginásio Padre Félice, da Escola Profissional Padre João Piamarta, em Fortaleza-CE, a solenidade alusiva ao 61º aniversário da Tomada de Montese, ocorrida na 2ª Guerra Mundial, no dia 14 de abril de 1945.

O evento que fez parte das festividades dos 60 anos do Grande Montese, foi realizado pelo Instituto Montese e teve o apoio da 10ª Região Militar e da Secretaria Executiva Regional IV da Prefeitura Municipal de Fortaleza.

Há sessenta e um anos, o comandante da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária (1ª DIE), integrada ao IV Corpo de Exército (IV CEx), General João Batista Mascarenhas de Moraes, prestes a engajar-se na Ofensiva da Primavera, dirigiu-se aos seus comandados para dizer-lhes que a hora decisiva da guerra tinha chegado e que a vitória dependia do empenho de cada um dos integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Os pracinhas entenderam a mensagem e aceitaram o desafio. Vencer era o que mais importava na luta pela promoção da liberdade no mundo.

A conquista de Montese pela FEB contribuiu decisivamente para a ruptura das linhas alemãs nos últimos contrafortes dos Apeninos. Os combates na neve e no gelo deram uma mostra eloqüente do valor dos nossos pracinhas, mas custaram ao Brasil 426 baixas, entre mortos, feridos e extraviados, no que pode ser considerada a mais sangrenta batalha envolvendo forças brasileiras desde a Guerra do Paraguai.

Em homenagem aos “generosos libertadores” – como os expedicionários ficariam conhecidos na região – , uma das praças da cidade ganhou o epíteto de Piazza Brasile.

O mombacense Umbelino Alves de Sousa, um dos protagonistas desta página da história mundial, foi um dos homenageados pelo Instituto Montese e pela 10ª Região Militar no 61º aniversário da Tomada de Montese.

Veja mais fotografias da solenidade no web site Baladeyra.com.

Clique nas figuras miniaturizadas abaixo para ampliar as fotografias.


© Copyright 2005-2017 Maria Pereira Web - Todos os direitos reservados.
David Elias - (85) 9954.0008